br(eat)hing

Br(eat)hing #1 - O Começo

22:05 Drika RiLi 9 Comments

Se você já passou por algum momento em que a verdade ficou clara de repente, onde você teve um choque que fez você mudar por dentro, você entenderá o que eu tenho a dizer agora. Não foi a primeira vez, mas tive um momento de clareza que fez eu querer mudar toda a minha vida a partir de agora. E essa verdade apareceu não diante dos meus olhos, mas sim abaixo dos meus pés, em forma de um número: 37,8. O 37 é como um fantasma, me assombra sempre que eu estou no meu pior, e ao mesmo tempo sempre faz eu querer mudar e melhorar. Mas dessa vez foi diferente.
Diferente porque me dói perceber que eu estou me afundando e não quero pedir ajuda. Por ver minhas roupas favoritas não parecerem tão boas em mim por estarem grandes. Por perceber como todos ao meu redor parecem tão mais bonitos do que eu, ou por subir uma escada pequena e ficar cansada. E principalmente porque tenho quase 20 anos e hoje peso 37,8.
Hoje é definitivo, eu decidi mudar. Eu sei que isso é uma doença mas eu sei que, com consciência disso, eu posso conseguir ter uma vida normal. Eu sempre fui magra, a minha vida toda eu soube que era mais magra do que o normal, mas nunca foi um problema. Agora é. Se uma pessoa quer emagrecer (de forma nada saudável) pode me perguntar que eu saberei dizer todos os meios de enganar a fome.
Eu não sei bem quando começou, mas com o tempo, fui pegando um pouco de nojo de comer demais. Achava que as pessoas não deveriam comer até se sentirem cheios, e sim para sobreviver e só. Comer nunca me deu prazer, e algumas vezes eu preferia evitar. Eu não tinha certeza de que era uma doença, só achava que eu pensava diferente em relação à comida. Algumas vezes, achava que o dinheiro que eu podia usar para comer seria melhor gasto comprando alguma coisa legal. Depois de algum tempo, cortei o jantar. Eu lanchava alguma coisinha antes de chegar em casa e ficava com isso a noite toda. Passava 16 horas sem comer nada, e dias sem me alimentar perfeitamente.
Mas agora, tudo isso pareceu claro com um único número. Não é a primeira vez que chego a pesar 37 kg, sei até que já estive pior, e tive que me refugiar no Projeto Borboleta para sair da pior fase que já enfrentei. Mas dessa vez eu me sinto tão disposta a mudar por completo, sem mais recaídas tão terríveis, que vim aqui selar um compromisso com todos vocês, meus amigos, que eu sei que vão me apoiar a todos os dias cumprir as minhas metas, de pouquinho em pouquinho até eu voltar ao normal. Dessa vez eu tenho idade e maturidade o suficiente para saber que isso é uma doença, que não tem cura mas tem controle. E é o que eu estou buscando, controle.
Só posso pedir que me ajudem no que, para mim, vai ser uma verdadeira batalha. Aos poucos, vou comendo de três em três horas, coisas saudáveis que vão me ajudando a recuperar a energia que eu perdi, e aos poucos também eu vou aumentando a quantidade. Nada exagerado, que possa me fazer mal, e nada que eu já não saiba por várias dietas de engorda que já tenho anotado mas que nunca sigo. Mas agora é para valer, começa aqui uma nova história, a minha história: Br(eat)hing.



You Might Also Like

9 comentários:

  1. Apoio e vou estar sempre com você.
    Sempre.

    ResponderExcluir
  2. Acho que o mais importante de tudo é a pessoa estar ciente do seu estado, que tem um problema e quer ser ajudada e com pessoas dispostas a ajudar. Com isso tudo aliado, tem tudo pra dar certo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você está certo, só de saber da minha situação já ajuda, melhor do que ficar negando e dizendo que estou bem se eu não estiver de verdade. Obrigada pelo apoio que você me dá, eu te amo.

      Excluir
  3. Estou sempre aqui menina do cabelo vermelho.

    Vamos chutar a bunda dessa doença.
    Kick ass.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, obrigada menino Kaue, você sempre me apoiou tanto, um dos poucos com quem já conversei sobre isso. Obrigada por tudo, agora vou me recuperar pra valer, prometo. :)

      Excluir
  4. Ermã, força!
    Pode contar comigo sempre viu <3
    É como o Dani falou, o mais difícil você já fez foi reconhecer o seu estado... Agora, vá a luta e espero não brigar com vossa senhoria ok...
    beeeijo e saudades <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Lih, é bom ver que vocês me apoiam, me dá mais forla e, como eu disse, ajuda quando você se compromete com pessoas que gostam de você.

      Excluir
  5. Respostas
    1. Alice, muito obrigada! O seu apoio é muito importante para mim, até porque você ajudou a me abrir os olhos para isso e nem sabe haha

      Excluir